Vídeos

Loading...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Que mulher é essa?

Quem é ela que nunca se cansa?Que mulher é essa, sempre dinâmica, disposta a ouvir, a amparar, a renovar?
Quem é ela que está sempre presente e pronta a dar a própria vida em favor da nossa?
Quem é ela que carrega tantas lembranças? Que vê na vida, inspiração para um novo recomeço?
Quem é ela, "coruja" quando deve ser, áspera quando falhamos? Quem é ela que traz no corpo as marcas de tantas batalhas? Não sei de onde vem tanto carinho, estar mais preoucupada em dar do que receber!! Só sei de uma coisa: Ela é divina, eterna e Deus quem a criou!


Texto: Fabiano Fresneda
Foto: Reprodução internet

terça-feira, 27 de abril de 2010

Coisas de Jornalista!


Ser Jornalista é se entregar, renunciar à si mesmo, deixar de lado as próprias vontades e através do trabalho contribuir para uma sociedade mais justa.
Somos testemunhas oculares do nosso tempo. Essa fascinante arte de informar nos dá a oportunidade de estar em vários lugares, conhecer pessoas novas, buscar respostas para inúmeras questões. Sabemos de tudo e não sabemos de nada!
Só quem tem o DNA jornalístico saberá compreender a magnitude desse "chamado".Não definiria Jornalismo como profissão, mas como carreira...Uma carreira que podemos e devemos usar sempre, em favor daqueles que não podem clamar!

terça-feira, 6 de abril de 2010

sábado, 3 de abril de 2010

Rude cruz


Rude Cruz se erigiu, dela um
dia fugiu
Como emblema de vergonha e dor.
Mas contemplo esta cruz ,porque nela Jesus,
deu a vida por mim pecador .

Sim, eu amo a mensagem da cruz.
Té morrer, eu a vou proclamar .
Levarei, eu também minha cruz .
Té por uma coroa trocar .

Vejo a glória dos céus,
o cordeiro de Deus,
ao calvário humilhante baixou .
Essa cruz tem pra mim,
atrativo sem fim .
Porque nela Jesus me salvou!

Tempo da travessia


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo ... E esquecer os caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares ... É o tempo da travessia, e se não ousarmos fazê-la, ficaremos para sempre, á margem de nós mesmos..."